* Os Bonnies

.

por Adilson Pereira / Revista Outra Coisa – RJ

“Não toque na minha bêibe” começa lá no alto, rasgando: “Não toque na minha baby / Não toque na minha baby, oh yeah / Não toque na minha baby / Não vou mais avisar!” A coisa acalma um pouco depois, com “Meu bem”, chicletuda. Mas elas ficam para trás quando surge “Baby não”, na qual o lado rocabileiro da banda fica mais evidente. Daí pra o universo graforréico-xilarmôrnico é um pulo: “Cinema”, uma falsa-ingênua-jovem-guardista pronta para colocar casais em ação na pista de dança, pronta para virar uma dança de acasalamento. Discão.

.

Escute Os Bonnies

Os Bonnies no Facebook